Perguntas e respostas

Quem pode participar?

Podem se inscrever os candidatos parentes ou não de rotarianos que estejam cursando o ensino médio, e que na data do embarque tenham entre 15 (quinze) anos completos e 18 (dezoito) anos incompletos.

O que farei durante o intercâmbio?

Durante o intercâmbio, o estudante convive com a família anfitriã e frequenta a escola. No decorrer da experiência, de forma a ampliar a compreensão da nova cultura, poderá morar com duas ou três famílias anfitriãs diferentes, selecionadas criteriosamente pelo Distrito ou Rotary Club anfitrião. Certamente também fará novos amigos e conhecerá a comunidade local.

Quais são as minhas responsabilidades?

Os participantes do intercâmbio devem agir como “embaixadores” dos países de origem, estar dispostos a viver novas experiências e aceitar diferenças culturais, respeitar todas as regras estabelecidas pelos Rotary Clubs e distritos anfitriões, aceitar a supervisão dos distritos, dos clubes e das famílias anfitriãs, fazer perguntas à família anfitriã e aos rotarianos locais, e se envolver ativamente no intercâmbio.

Família anfitriã

Ao mesmo tempo em que o estudante está fazendo o intercâmbio, a sua família deverá fornecer moradia e alimentação para o intercambista estrangeiro que vem em contrapartida. O Rotary Club anfitrião daqui se encarregará de obter uma bolsa de estudo ao jovem em uma das instituições de ensino que colaboram com o programa.

Onde farei meu intercâmbio?

Os estudantes podem ser designados a qualquer um dos países onde existam parcerias com os Rotary Clubs locais. Os intercâmbios são feitos em países como Estados Unidos, Canadá, México, Colômbia, Equador,  França, Alemanha, Suécia,  África do Sul, Taiwan, Austrália, Nova Zelândia. A relação de países muda a cada ano e nos esforçamos em aumentar o número de opções.

A oportunidade de participar do Intercâmbio de Jovens do Rotary é única. Certamente, qualquer que seja o lugar, os participantes descobrirão que o mundo tem muito a oferecer.

Irei perder um ano de escola?

O estudo de um ano realizado nos Países participantes do programa de intercâmbio do Rotary Distrito 4651 tem sido aceito pela Secretaria de Educação do Estado de Santa Catarina. As escolas no exterior costumam basear-se no histórico escolar do aluno e na sua idade, para enquadrá-lo na sua grade escolar. Contudo, recomenda-se certificar que o aluno seja matriculado em curso contendo as matérias mínimas exigidas pela Secretaria da Educação de Santa Catarina para a validação do curso no Brasil. Desta forma, ao retornar, o aluno não perde nenhum ano na escola.

As escolas do intercâmbio no exterior são públicas ou privadas?

A maioria das escolas são particulares, exceto por alguns países, onde o ensino público é de alta qualidade, e são nestas que os intercambistas são matriculados.

 

Preciso ser Rotariano para poder inscrever minha filha?

Não.  O intercâmbio de jovens é uma iniciativa para a promoção da paz mundial, através do entendimento entre os povos, ou seja, as comunidades em que o Rotary atua. Por isso, o programa é aberto também  a não-rotarianos.

Em que País farei o intercâmbio?

Os candidatos aprovados serão classificados a partir da avaliação da ficha de inscrição, currículo escolar, entrevistas e prova. Pela ordem de classificação, os candidatos poderão escolher o País, dentre as vagas disponíveis.

Quando começa meu intercâmbio?

O intercâmbio começa no início do ano letivo do país hospedeiro. Normalmente, em agosto no hemisfério norte e em janeiro, no hemisfério sul.

Como faço para me inscrever?

Se você chegou até aqui é porque provalmente você ficou sabendo sobre do Programa de Intercâmbio de Jovens através de alguém. Contate um Rotary Club mais próximo de sua residência para mais detalhes.

Anúncios